domingo, 16 de novembro de 2008

Sissi e Diana

Com a vida monótona e cheia de tédio na corte...Sissi sofria na Hungria e Diana na Inglaterra.
Lady Di acompanhamos de perto sua tristeza, sua felicidade, sua classe e sua bondade....já Sissi podemos encontrar matérias em revistas, livros e filmes.
O mais curioso foi que Sissi faleceu também de modo trágico em 10 setembro de 1898 e Lady Di faleceu em 31 de agosto de 1997, ou seja, quase 100 anos depois.

Um resumo desta linda mulher:


Elisabeth da Baviera ou Sissi, a imperatriz da Áustria; depois, rainha da Hungría, fascinou a todos durante a vida. Dona de rara beleza, ganhou o título de “a princesa mais bela da Europa”. Seu precoce casamento motiva todos os anos os bailes de debutantes, onde meninas de 15 anos vestidas de princesas dançam valsas vienenses.
Sissi tinha um guarda-roupa riquíssimo e possuía belíssimas jóias.A beleza era o principal capital de Sissi. Segunda Brigite Hamann, biógrafa da imperatriz, sua tez marmórea, os cabelos longos até os joelhos, a esbelteza e o sorriso de fada tornavam-na irresistível já quando adolescente. Quando o jovem imperador austríaco Francisco José da Áustria procurou uma esposa à altura de sua posição social, Sissi foi a eleita, em detrimento de sua irmã mais velha, Helene, que já havia sido prometida ao imperador.

A odiada vida na corte desgastou os nervos de Elisabeth. Viciada em dietas para emagrecer, refugiava-se em infindáveis viagens. Praticamente andava sumida da corte de Viena.
O declínio de sua beleza doeu-lhe muito. Por exemplo, o que ninguém sabia é que ela tinha dentes postiços, o que ela escondeu cuidadosamente. Daí seu rosto se enrugou e seus lindos cabelos se foram".
Na juventude, Elisabeth fizera questão de documentar e publicar sua beleza em retratos. Mas os rastros de sua velhice ninguém deveria ver. Realizou a façanha de manter-se viva na memória popular como eternamente jovem. Não há retratos dela depois do trigésimo aniversário. Os quadros anteriores eram retocados e vendidos como atuais.

Ela escondia sua verdadeira face atrás de véus e leques. A fuga constante do olhar dos curiosos tornou-a solitária. Preencheu com poesia seus últimos anos de vida em isolamento voluntário.
No centenário de sua morte, em 1998, chegou a ser comparada com a princesa Diana: casou-se por amor, ainda jovem e inexperiente; a boda foi um espetáculo que durou uma semana e entusiasmou toda a Europa; desde o início, sua vida atraiu a atenção da imprensa e foi descrita como a beldade do século; era atlética, mas também anoréxica; manteve enormes disputas com a sogra; era tremendamente popular entre os súditos, mas detestada pela corte; embora amasse o imperador Francisco José, acabou por se afastar dele; e, finalmente, morreu de forma trágica.

Extremamente vaidosa, Sissi tinha o costume de colecionar fotografias de outras mulheres bonitas só para lhe servir de comparação. Dona de uma beleza rara, ela sempre aparentava ter menos idade. Aos 42 anos, não se deixou mais retratar para que a imagem de sua juventude esplendorosa fosse perpetuada. Um de seus maiores complexos eram os dentes amarelados. Por isso, evitava sorrir. Sissi dedicava cerca de três horas do seu dia para pentear a longa cabeleira, que lhe chegava aos pés. Nas sessões de lavagem, que aconteciam a cada duas semanas, ela usava uma mistura de conhaque e ovos. Para a pele, Sissi mandava preparar máscaras faciais à base de morangos prensados e dormia com bifes sobre o rosto.

Sissi se engajou em causas humanitárias e chegou a visitar hospitais e asilos durante uma epidemia de cólera. A imperatriz da Áustria foi para a Europa do século XIX o que seria a princesa Diana 100 anos depois. As duas eram lindas, invejadas, copiadas e envoltas em uma aura de bondade. Mas foram também muito infelizes e morreram de forma trágica. Sissi foi assassinada em 1898, aos 60 anos, em Genebra, na Suíça, por um anarquista italiano.

Reparem no convite de casamento

Algo que podemos adotar do estilo Sissi a Imperatriz:
joias, enfeites e tranças no cabelo(esses adornos “estrela” foram desenhados pela própria Sissi e cobiçada, copiada... por inúmeras mulheres da corte... restaram apenas 3 os outros que faziam parte do conjunto foram dados para as damas e amigas como presente de Sissi)

2 comentários:

Simone disse...

Que máximo esse texto. Eu morei em Viena por um tempo, e me apaixonei pela história dos Habsburgos, principalmente pela história da Sissi.
Valeu a matéria, bjus

Marcela Fongaro disse...

é demais mesmo né...estava querendo postar sobre ela.
Como era linda e escrava da sua beleza.
Se quiser mande email contando um pouco mais sobre os habsburgos
bjus