domingo, 27 de junho de 2010

É dia de ler essa poesia que arranca suspiros

SORRISO PERDIDO


Calma…
Calma que um dia o sorriso volta
Está perdido entre soluços
Preso entre músculos retesados
Calma.
Veja se não está escondido numa gaveta
junto de uma foto do passado
Busca nos pêlos desse cão que te lambe
Talvez num pedaço de céu, de jardim
Calma.
Olha pra mim
Quando o viu pela última vez?
Vai que esqueceu-o no espelho
Vai que largou-o pelo caminho
enquanto distraía-se por aí
Faz uma reza a São Longuinho
Mas calma, pra tudo tem jeito
Pode estar na boca de alguém
Outro alguém, não eu…
Como diz a minha avó
O que é perfeito tem defeito.
Calma.
Vamos achar esse sorriso
E chega de choro
Chega de olhar xoxo
Chega.
Não se perde um sorriso assim
de uma hora pra outra
Esse seu sorriso ilumina
Alguém roubou? Me diz
Não tenha medo
Calma.
Procura essa luz aí no quarto
na sala, embaixo do sofá
Será que ninguém varreu?
O vento não levou?
Às vezes o vento leva as esperanças
Calma.
Calma.
Melhor dormir
Procura amanhã
Amanhã seu sorriso volta
Deita e dorme triste
Um sono sem sonhos, pode ser
Amanhã seu sorriso volta
Eu volto também, se isso ajuda
Faça lágrima
Faça riso
Estarei.
Seu sorriso vai voltar.
Calma.
Gustavo Braun, 2006

2 comentários:

Valeria Hissa disse...

Realmente as vezes o esquecemos....
bjsss

Leny disse...

Adorei a poesia.
Bjs,
Leny